segunda-feira, 28 de março de 2011

Gente imbecil e egoísta estacionando em lugar proibido no Setor Hospitalar Norte

Eu e Humberto começamos "bem" a semana. Hoje pela manhã estávamos saindo de uma sessão de acupuntura no Setor Hospitalar Norte quando nos deparamos com um fato muito estressante. Quem conhece aquele setor sabe como é problemático: poucas ruas e pouco lugar para estacionar. Isso faz com que muita gente, infelizmente, acabe estacionando em lugar proibido, como ao longo da via.

Hoje, ao tentar sair do Setor (o que fica no finalzinho da Asa Norte) com o carro, perto do Edifício Centro Clínico Norte, a gente se deparou com um senhor em sentido contrário que queria que a gente abrisse espaço a todo custo para ele passar. Só que, antes disso, Humberto havia aberto espaço para dois veículos passarem. Como reza a boa gentileza e, em muitos casos, a questão da fluência no trânsito, o senhor deveria ter deixado a gente passar, pois já tínhamos esperado um pouco (ficaríamos eternamente ali, dando a vez a todo mundo? Não dá, né...). E, além de tudo, a fila de carros atrás de nós já estava aumentando. Os minutos foram passando, e nada da coisa se resolver. Uma tensão brava aumentando e, para piorar, gente que havia estacionado o carro nas laterais da via estava chegando para sair (ou tentar sair) daquela mesma ruazinha.

Do nosso lado esquerdo, uma moça que estava louca para sair de onde estava olhou pra gente com expressão de fuzilamento, como se fôssemos os culpados da confusão toda. Depois ficou falando que tinha de trabalhar (todo mundo, né?). Fiquei sem saber se aquela infeliz com cara de anta era burra mesmo e não sabia o significado da placa "Proibido Estacionar" que estava bem visível ali ou se os pais da coitada não lhe deram noções de como respeitar leis e viver em comunidade.

Pessoal, por mais que aquele setor seja difícil de estacionar, penso que não justifica estacionar em lugar proibido. Aí no caso, nos lados direito e esquerdo das poucas ruas de acesso daquele lugar. Lembrete importante às "antas", burros, egoístas e babacas de plantão que costumam estacionar seus carros até mesmo logo ao lado da placa que manda o contrário: por ali há dois hospitais grandes. E se uma ambulância carregando consigo paciente correndo risco de vida tiver de passar por ali de imediato e não conseguir? Seria bom que eles se lembrassem que um dia, dentro dessa ambulância, pode estar algum familiar ou amigo seu... Desculpem-me apelar assim, mas tem gente que só pensa nas consequências das m... que faz quando é colocado para raciocinar no modo "drama"...

Registrei minha reclamação ao DETRAN pelo fone 156 opção 4, vamos ver no que dá. O rapaz que me atendeu disse que podem demorar até uns 15 dias úteis para dar uma resposta (!!!!). Por via das dúvidas, resolvi ligar para a produção dos jornais locais de várias TVs de Brasília contando o ocorrido e dando o assunto como sugestão de pauta. Pelo menos, esse é um modo produtivo de descarregar a raiva e indignação que senti: vai que alguém se interesse de fato em fazer uma matéria sobre isso, né. Pode servir de alerta pelo menos a alguns motoristas.

Olha, acho perfeita aquela máxima que diz: "Faça o que quiser da sua vida desde que não prejudique o outro". O problema é que a "Cultura Umbigal" anda tendo cada vez mais adeptos...

Peço desculpas por ter usado os termos "anta" e "burro" com conotação ruim...na verdade, os respectivos animais não merecem isso. Agora, agora, pensei em outros adjetivos mais convenientes às pessoas citadas, mas talvez sejam impublicáveis....

5 comentários:

Anônimo disse...

Conheço Brasília. É uma cidade bonita, e louvo o fato de que a maioria dos cidadãos respeita os pedestres na faixa, raramente buzina, etc. Entretanto, vejo que boa parte dos brasilienses é muito viciada em carro (vocês por aí ainda dizem aquele ditado da década de 70 que o brasiliense é formado por "Cabeça, Tronco e Rodas"?. Me pergunto porque muita gente aí não vai estacionar o carro na quadra residencial que fica ao lado do Setor Hospitalar, caramba... na maioria das grandes cidades brasileiras é comum a gente ter de estacionar o carro em lugares que não são ao lado do lugar para onde a gente vai, porque aí tem de ser diferente?
E realmente, essa queixa de não ter muito lugar pra estacionar não justifica largar o carro em lugar proibido. Se é proibido, é porque tem motivo, né, ÓBVIO...aí no caso, a passagem de ambulâncias.
Você xingou foi muito pouco, menina, eu baixaria o cacete no povo com toda força.

Júlio, Recife, Pernambuco

Anônimo disse...

É, o problema é esse aí mesmo: a maioria das pessoas só olha pro seu próprio umbigo, não está nem aí para os outros. Em Brasília deve ser até pior, tenho uma prima que mora no DF e ela me diz que boa parte dos deputados, senadores, gente que trabalha nesse monte de tribunais, ministérios e coisas parecidas se acha superior que o cidadão comum. Se botar jornalista pra entrevistar cada dono de carro que estacionou nessas ruas aí atrapalhando o transito e perguntar onde trabalha, aposto no que vai dar...ministério disso, ministério daquilo, tribunal de sei lá o que...Essa minha prima disse que anos atrás uma emissora de tv fez uma pesquisa desse tipo e deu exatamente esse resultado!Funcionário público, no geral, é uma desgraça mesmo, com poucas exceções. Os que deveriam dar o exemplo são os que fazem mais besteira.

Henrique Alves

Annapaula disse...

Quer saber? Espalha um monte de pregos afiados nas laterais das ruas do Setor Hospitalar. Quem sabe assim eles não aprendem?

Silvia von T disse...

Sil,
minha mãe é testemunha de um monte de situaçôes como essa e, sim, ela já viu motoristas de ambulância fazerem malabarismos para tentar passar entre os carros estaconados indevidamente.
Uma das vezes, o motorista ficou mais de 15 (quinze!) minutos manobrando até conseguir passar. Nesse dia. como ela também não tinha como sair, ficou "apreciando" a cena dessa demonstração de imbecilidade dos que se julgam acima da lei. E ela também fez denúncia "ao poder público instituído" e amigos da imprensa...
Em tempo: uma amiga dela contou que uma vez o motorista acabou amassando de leve o carro de um dos "bacanas", que ainda tentou agredir o motorista, como se a responsabilidade inicial não fosse dele mesmo!
Francamente...

Rui Séve Samarcos Lóra, disse...

Sil, o trânsito e o descaso de Brasília é grande. Buracos, má educação, ignorância são pequenos exemplos. Fico feliz que pessoas como você denunciam e que tem dado certo! Esperamos uma Brasília melhor!!! Abração