quarta-feira, 21 de julho de 2010

Cartagena de Índias: programa "de índio"

De Bogotá (graças a Deus!)


Depois de um longo sumiço blogal, volto triunfalmente, com meus neurônios queimados já quase totalmente recuperados da sensação térmica de quase 40 graus lá da cidade de Cartagena. Definitivamente, não serviria nunca para morar em lugares demasiadamente quentes e úmidos. Com Humberto, acontece o mesmo. Não sou muito fã de ar condicionado, mas lá a gente dormia com ele ligado a noite inteira para conseguir dormir. Em nosso último dia em Cartagena, chegamos a correr pra um shopping e lá ficamos por horas olhando vitrines e comprando umas coisinhas no supermercado. Tudo isso pra escapar do calorão.
Pôr do sol: a praia é linda! A areia é estranha, os vendedores são um saco, mas o visual é demais!

Calor pra nós só é bom quando estamos dentro da água. Fomos à praia lá e curtimos legal, apesar da chatice dos vendedores. Tudo bem que isso existe em todo lugar, o pessoal que vende coisas na praia precisa sobreviver, coisa e tal...mas o que nos incomoda é a demasiada insistência deles, haja chatice! Conseguem ser piores do que os de Porto Seguro, aqui no Brasil. Teve um dia que, enquanto Humberto estava no mar, botei os óculos escuros (que ele havia comprado de um desses vendedores mais insistentes para se livrar dele) e fingi que dormia para ter algum sossego. Até que isso funcionou razoavelmente, fiquei bem mais em paz, mas acreditam que teve um vendedor que ficou me chamando em voz alta para oferecer a mercadoria dele mesmo eu estando oficialmente adormecida? Para me vingar, continuei assim e nem fiz menção de "acordar"...
Urubus no Parque Centenário - quase um depósito de lixo...

Sobre a cidade de Cartagena, ela é tombada pelo patrimônio histórico da UNESCO. Se não me engano, é considerado um dos maiores conjuntos arquitetônicos coloniais da América Latina e dizem que é o principal destino turístico da Colômbia. Antes de sair do Brasil ouvi tanta badalação em torno de Cartagena que, quando lá chegamos, eu e Humberto compartilhamos de um mesmo sentimento de decepção. O centro histórico de lá é, em grande parte, bonito sim, mas está muito largado. Várias ruas são sujas, muitas fedem a urina, outras a esgoto, outras conseguem ter os dois odores ao mesmo tempo, facilmente você encontra lixo espalhado em vários lugares, nem todas as casas estão bem conservadas. Para completar, não há escoamento de águas eficiente por ali, é só chover bastante que alguns lugares ficam encharcados. Quanto à parte nova da cidade, é normal, se parece com várias cidades de praia pelo mundo afora: cheia de prédios altos perto do mar. Nada demais. Porém, compartilha de um problema em comum com seu centro histórico: a falta de um bom escoamento de águas quando chove muito.
Inundações no campo de futebol ao lado das muralhas, e em rua próxima à praia, na cidade "nova" - isso 2 dias após a chuva mais forte...

Em suma: nossa impressão geral sobre Cartagena pode ser resumida por meio de uma cena que vimos enquanto caminhávamos à noite por suas ruas. Começamos a escutar uma música clássica em volume altíssimo, vinda não sabíamos de onde. Resolvi descobrir de onde vinha. Caminhando mais um pouco, olho para cima e descubro a origem: era de uma escola de ballet que ficava no segundo andar de uma daquelas casas coloniais. Sentimos uma baita "dissonância cognitiva": a leveza das meninas dançando ao som de uma bela música junto ao cheiro forte de xixi e esgoto que emanava daquela rua...
Placa "bem"indicativa, tanto do monumento quanto do seu estado de abandono, largaram até uma sandália por lá...

Enfim, se os colombianos não quiserem que Cartagena perca o título da UNESCO, as autoridades e também a população vão ter de dar uma ajeitada em várias coisas por lá. Uma verdadeira pena que esteja do jeito que está. Para mim, por enquanto, essa cidade é puro Marketing para gringos. Ou um diamante jogado numa lixeira...

Crédito das fotos: Eu e Humberto.

4 comentários:

Clara disse...

Apesar de todo os males, a praia pelo menos ainda parece bonita né...

É uma pena mesmo.. o pior é que muitas vezes a população que reclama das autoridades são as principais responsáveis por tanta sujeita e abandono!

bjo grande! Saudade daqui!

Luma Rosa disse...

Poxa! Cartagena está tão largada assim? O que mais lembro de lá são os restaurantes, as casas com suas varandas floridas, as barraquinhas de frutas espalhadas pelas ruas, o refrigerante Kola Román... não gostei das praias e os passeios de barco é mais viável, ainda mais para quem gosta de fazer mergulho como eu. Na verdade, o que mais aproveitei foi mergulhar e a badalação noturna!
Quem sabe da próxima vez você gosta? (rs*) Assim, até eu fiquei com medo!! Beijus,

Daniel Savio disse...

Mas sendo um patrimonio ela não receberia uma verba para a manutenção da mesma?

Mesmo com os problemas, parece ser um lugar bom para passear.

Fique com Deus, menina Sil.
Um abraço.

Cris ॐ disse...

Sil, adorei Cartagena mas compartilho com você e Humberto a mesma impressão. Suja! Me espanta que ela tombada não tenha o controle da Unesco, se não me engano há um controle para manutnção desses lugares e se não o fazem como as normas podem perder o tombo...

bjooo