sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

O príncipe visitou nosso apartamento!


O Príncipe Eleno II, que atende simplesmente pelo nome de "Príncipe" (aliás, ainda não atende...) é o gatinho de minha irmã caçula Juliana. Outro dia Ju trouxe essa gracinha aqui no nosso apê. O que ele tem de lindo e fofo tem de hiperativo. Quase não mia mas, em compensação, faz travessuras o tempo inteiro. Tentou amizade com a MaluCat Valentina mas não alcançou seu objetivo. MaluCat, enciumada, só fazia "fu" pra ele o tempo todo. A Pantera nem saiu de trás da máquina de lavar roupas para recepcioná-lo....mas se ele não fez sucesso com os seres de sua própria espécie, em compensação virou o xodó dos humanos de nossa família.

Bichinho super sociável, outro dia simplesmente pulou no colo do namorado de uma de minhas irmãs e ali mesmo adormeceu por um bom tempo sem sequer pedir licença. Se apareço na casa de minha mãe e estiver de calça jeans, ele me "escala" sem dó nem piedade. Felizmente, já aprendeu que se "seu suporte indoor" estiver sem revestimentos, ou seja, se eu estiver de saia ou bermuda, não deve fazer isso, pois está sujeito a "terremotos de forte impacto para filhotes de gato", além de ruídos agudíssimos para seus delicados ouvidos...

Outro dia fui tomar banho no apê de minha mãe e...adivinhem...o Príncipe passou por debaixo da porta para me espiar. Para completar, assim que fez a travessia, se espalhou no centro do banheiro para me assistir fazendo um "streap tease às avessas", ou seja, havia acabado de me enxugar e estava colocando minha roupa. Desconfio que esse gato seja meio tarado...imagino o possível constrangimento de algumas visitas lá na minha mãe com esse bichano aparecendo do nada no banheiro. Como já viram, não adianta nada deixar a porta fechada...

Houve uma vez na qual ele inventou de subir na janelinha do banheiro que dá para a área de serviço e não sabia como e nem por onde descer. Depois de muitas cuidadosas reflexões, optou por voltar de onde veio: do tanque de lavar roupas.

Rápido como um raio, parece às vezes ter asas invisíveis. Outro dia saltou do sofá para bem perto da porta de entrada fazendo rápida escala somente com as patas dianteiras no topo de sua casinha.

É o que sempre digo: gato, sobretudo filhote, é que nem futebol: uma caixinha de surpresas.

Crédito das fotos: Ana Luísa Francisco Vieira

5 comentários:

Silvana Fabbri disse...

Sil, 1º ele é lindo ...
2º adorei a almofada marrom ...
3º quanto mais eu conheço os gatos mais os amo.
Beijokas queridona, adorei o post.

Déborah disse...

O Paulão....ops, ex- Paulão...

Stella disse...

Sil, o gato é um gato mesmo!Lindo! Parece um príncipe, vcs têm razão. Quanto às travessuras, é normal, a Nina, qdo pequena, me "escalava" também, e até hoje tenta escalar as cortinas de casa, embora já esteja bem pesadinha. E ela não pode ver a porta de algum cômodo daqui de casa fechada que fica pulando até alguém abrir. No banheiro, ela não gosta de ficar muito não, mas não se esqueça que o Príncipe é macho e, claro, gosta de ver mulher tomando banho.

Clara disse...

rsrsrsr Fofinhoooo!

Pela sua descrição, me lembra muito o Faísca, o gatinho preto de Marcelo. Só que a surpresa dele é que ele tem todo um jeito cachorro de ser. Deita todo esparramado, igual um cachorro! rs Isso pq quando ele era filhote conviveu com um pastor rsrs Super agitado e entrão também! rs

Beijosss florr

http://meucadernorosa.blogspot.com/

Daniel Savio disse...

Hua, kkk, ha, ha, gato meio louco, mas agora Botafogo deu para aninhar na estante para dormir...

Fique com Deus, menina Silvana.
Um abraço.