segunda-feira, 1 de junho de 2009

Acho que vou passar horas embaixo do bloco de porrete na mão...

Este final de semana me veio um sentimento enorme de raiva. Sábado, ao chegarmos das compras, o zelador do bloco nos contou que havia um sujeito estranho rondando o prédio. O dito cujo, sabe-se lá como, tinha uma cópia da chave da nossa portaria. Ele entrou, ficou um tempo por aqui fazendo sabe-se lá o quê, num horário em que só havia gente em um dos apartamentos e para lá ele não foi. Fiquei com medo, pois penso que esse rapaz veio aqui para examinar as portas a fim de ver qual a mais fácil de arrombar e qual a melhor tecnologia para fazer isso.

Apesar de as nossas terem fechaduras triplas e termos alarme no apartamento, confesso que estou com muito medo. Se não tivesse tanta coisa a fazer, passaria um bom tempo lá embaixo do bloco dando uma de vigia do prédio. E de preferência, com um porrete na mão. Dias atrás invadiram o apartamento de outra prumada do prédio para roubar um computador. Meses atrás entraram no de nossos vizinhos de porta com um simples pé de cabra...

O bloco é pequeno, dificilmente teremos condições de pagar um vigia. O que faremos é instalar câmeras de segurança para tentar intimidar a ação dos bandidos e gravar as imagens do que possa acontecer por aqui. Para quem não conhece Brasília, uma dificuldade que temos em nossa cidade é a seguinte: muitos blocos residenciais tem várias entradas e não apenas uma...fica complicado controlar quem entra e quem sai dos prédios. Em outro bloco da quadra, graças à instalação dessas câmeras, conseguiram identificar um elemento estranho e a polícia pegou o dito cujo numa padaria próxima.

Para completar o sentimento de raiva, ontem pela manhã descobri que tentaram queimar o olho mágico da nossa porta da cozinha. Humberto acha que foi coisa de moleque apenas. Eu acho que, talvez, o sujeito do sábado tenha feito isso. Estou quase chegando ao ponto de perder o pudor e tentar armar um dispositivo de choque elétrico em nossas portas. Poderia ser um levinho, que não nos machuque quando porventura esquecermos dele, mas talvez suficiente para dar um sustinho nos ladrões...

Sei que muita gente por aí é contra, mas sou plenamente a favor que fizessem em vários pontos de Brasília o que fazem no bairro de Miraflores em Lima, capital do Peru, e em outros lugares pelo mundo afora. Nesse bairro, há várias câmeras instaladas em diversos pontos em plena rua, o que facilita muito o trabalho da polícia, que não tem como estar em todos os lugares ao mesmo tempo. Entre a questão da "privacidade" e da segurança nossa e dos bens que a gente suou tanto com o trabalho para conseguir, fico com o segundo, sem sombra de dúvida. Aliás, quem não está fazendo nada de errado na rua não tem o porquê de se preocupar com a tal da "privacidade", não é mesmo?

4 comentários:

Fabiana disse...

Sil, só pra completar a informação q vc colocou ao final de seu post. Em BSB existem, sim, esses tipos de câmera como em alguns bairros de Lima, Peru, e outras tantas cidades pelo mundo... Não é ainda tão intenso como possivelmente seja nesses outros lugares do mundo. Mas em Taguatinga, em alguns setores, tem. Na Zona Central/Plano Piloto, na região próxima à Rodoviária tb tem... Ceilândia, se não estou enganada, em alguns pontos tem tb....

Mas a falta de segurança é uma coisa impressionante. Isso pq o atual GDF construiu Postos Comunitários de Segurança, mas infelizmente, em algumas áreas, não tem tido muito resultado. Sem contar q tem um próximo a vcs (na quadra da Paty), o q deveria facilitar a ação da PM, mas enfim.........

PATERNITAS disse...

Já eu sou contra. O problema da segurança, para mim, não é a segurança. É a formação moral das pessoas. Não adianta ter câmaras, cercas, policia. Isso só vai fazer crescer o sentimento de exclusão justamente no excluido. Não vai resolver o problema. Adiante ter educação, trabalho, etc. Claro que o discurso é bonito, já que não é o meu que tá na reta. Mas, continuo acreditanto no Ser Humano, por mais des-humano que ele seja.

Bom, se ainda assim, não der certo, Sil, você pode fazer que nem no filme "esqueceram de mim", com as armadilhas interessantes que vocês tem em casa, tipo espada, malucat, etc. etc.....já imaginou?

*Ju* disse...

Se me pagar 5 reais por dia, mais auxilio transporte, alimentação e vale-gás, eu aceito ficar vigiando a porta da sua casa contra eventuais meliantes.

*Ju* disse...

Tô na promoção, hein?