sexta-feira, 14 de agosto de 2009

Amor pirata, amor de contrabando, amor ilegal...

Amanhã é aniversário de nosso amigo e incansável companheiro de viagem Rui. Por isso, eu e Humberto resolvemos homenageá-lo publicamente com a primeira música que ouvimos ao chegar no Peru, na tarde do dia 11 de junho, ao tomar o táxi no aeroporto de Lima: uma cumbia chamada "Amor Pirata", cantada por vários grupos lá. No videoclipe acima, é cantada pelos Hermanos Villacorta.

Essa música é daquelas que grudam em nossos ouvidos. O próprio Rui que o diga...de manhãzinha, na hora de tomar o café da manhã, lá vinha ele cantarolando o refrão: "Amor pirata, amor de contrabando, amor ilegal...". Passeando pelas ruas, ele era arrebatado por um ímpeto incontrolável e soltava a plenos pulmões, quando você menos esperava, novamente o "Amor pirata, amor de contrabando, amor ilegal...". No meio do supermercado, em meio às prateleiras, a inspiração vinha mais uma vez: "Amor pirata, amor de contrabando, amor ilegal...". Dentro do ônibus, não se continha e..."Amor pirata, amor de contrabando, amor ilegal...". Até mesmo em meio às ruínas de Macchu Picchu ele não resistiu e cantou para as lhamas que o miravam, curiosas: "Amor pirata, amor de contrabando, amor ilegal...".

Rui voltou ao Brasil antes de nós, mas às vezes tínhamos a nítida impressão que ainda estava conosco cantarolando seu famoso prefixo musical: "Amor pirata, amor de contrabando, amor ilegal...". O pior é que, enquanto estou escrevendo este post, comecei sem perceber a fazer a mesma coisa...

2 comentários:

Rui Samarcos disse...

se no Peru tive de cantarolar, imagine na esquina da Sil...por isso digo: "amor pirata, amor de contrabando, amor ilegal..." Beijão Sil e Abraço a Humbert, obrigado pela homenagem e o carinho de sempre!!!

Daniel Savio disse...

Maneiro a homenagem ao amigo de vocês...

Fique com Deus, menina Sil.
Um abraço.