sábado, 5 de setembro de 2009

Dialogando com a geladeira nova

Ontem chegou nossa geladeira nova. Enorme, mais ou menos de minha altura. Dessas que você pega água gelada na porta pressionando uma alavanquinha com o próprio copo. Confesso que me senti uma caipira olhando, boquiaberta, para aquele eletrodoméstico imenso e todo pós-moderno. Se bem que geladeira na qual você pega água na porta já existe faz um tempão, eu é que nunca tive uma assim. Falei com Humberto que o troço bonito e prateado tava parecendo até uma mini-nave espacial!

Depois de passado o deslumbramento inicial com a coisa, a hora da realidade: pegar o manual de instruções para saber direitinho o que fazer e o que não fazer com a tal "mini-nave". Morro de preguiça de ler manuais de qualquer coisa, mas como nosso dinheiro não dá em árvore, sou movida pela plena consciência que essa geladeira tem que durar o máximo possível. Comecei então a "leitura de bordo" da "mini-nave".

Sobre sua limpeza, é um tal de lavar as partes X e Y com bicarbonato de sódio e água morna, as partes W e Z com água e detergente neutro, passar só um paninho não sei onde...ai ai! Se atualmente as tecnologias andam tão avançadas, porque não inventam logo uma geladeira que, ao toque da mão, emita algum sinal ou mesmo uma gravação de voz indicando, por exemplo: "Aqui, limpe com bicarbonato! Aqui, limpe com detergente! Aqui, só com água..." e assim por diante? A gente já tem que armazenar tantas e tantas informações em nosso cérebro, no dia a dia, bem que os fabricantes de eletrodomésticos poderiam facilitar um pouco mais certas rotinas do lar para nós, não é mesmo?

Por falar em sinais, já estava esquecendo de contar que essa geladeira, quando fica determinado tempo com a porta aberta, começa a emitir um sinal sonoro chatinho como alerta. Quando estava transportando os alimentos da geladeira velha para a nova, cansei de ouvir o barulho e comecei a conversar com a dita cuja: "Calma, calma, não tá vendo que estou apenas colocando as coisas dentro de você? Não te esqueci aberta não, pô...".

As gatas assistiram a cena de meu diálogo com a geladeira de olhos arregalados. Provavelmente, estavam pensando: "Minha dona despirocou de vez! Dias atrás, estava conversando com o fogão, agora com a geladeira...Acho que vou sair daqui de perto senão vai sobrar pra mim".

Depois conto o diálogo com o fogão...

5 comentários:

Daniel Savio disse...

Hua, kkk, ha, ha, não era mais facil primeiro desligar a geladeira e depois de transportar todos os alimentos, ligar a geladeira nova?

Devo admitir que não leio muito os manuais de eletrodomesticos que tenho posse (nem do meu laptop eu fiz isto ¬¬', é sério)...

Fique com Deus, menina Sil.
Um abraço.

Ana Paula Pietroluongo - CRP 01/10839 disse...

HEHEHEHE.. fiquei rindo só de imaginar a cena!!!! :)
BEIJOS

lilly disse...

ah eu tb tenho qeu comprar geladeira e fogão novo, qdo me mudar
quero uma de 500 litros, acho qeu branca mesmo

Fabiana disse...

Estava aki me divertindo imaginando a cena!!! risos....

Stella disse...

Sil, tb odeio ler manuais de instrução. Quanto a conversar com a geladeira, vc sabia que já existe uma que fala mesmo?