quinta-feira, 8 de janeiro de 2009

Viva! Aboliram de vez o trema de nosso idioma!

Gente, não sei porque sempre tive antipatia pelo trema, aquele sinalzinho que ia em cima da letra "U" em algumas palavras como "lingüiça". De birra, nunca o escrevia, a não ser que fosse em alguma prova ou outra situação forçada. Esta semana, mandando uma mensagem a uma amiga, escrevi "linguiça" com o pequeno grande prazer de saber que agora minha rebeldia é institucionalizada, finalmente.

Já memorizei que "voo" não tem mais acento circunflexo e agora, por conta do comentário do Humberto do post de ontem, que "ideia" também agora é sem acento. Na escola, eu sempre tirava boas notas em português e redação, mas sempre detestei regrinhas. Sempre. Acho que eu mais memorizava escrita e acentuação das palavras do que regras propiamente ditas. Mas, desta vez, confesso que vou procurar dar uma estudadinha para tentar não cometer deslizes. Confesso que sinto um certo desconforto com as mudanças (exceto o caso do trema que citei aí acima), mas até que elas não são tantas assim. As pessoas dos outros países de Língua Portuguesa acho que vão "sofrer" mais que nós com isso.

Agora, que algumas palavras vão ficar bem feinhas com as novas regras, ah, isso vão...imagina o "anti-rugas", que agora se escreve "antirrugas"...e "contra-senso", que virou "contrassenso"?

Segue aqui uma matéria sobre as mudanças ortográficas, da Assessoria de Comunicação da UnB.

8 comentários:

Bella disse...

Ah, confesso que eu detestei essa reforma, mas AMEI ñ ter mais que usar o trema! eu tb sempre detestei esses pontinhos...rsrs
Só me preocupo mais por que vou fazer vestibular esse ano, aí fica aquela confusão se escrevo de acordo com a reforma, se escrevo do ejito antigo, se vou conseguir aprender as novas regras...mas enfim, a gente consegue :)

jica disse...

Gosto de lingua e linguiça portuguesa e no momento me sinto meio desconfortável mas nada que um convívio diário não venha resolver.
Trema ? jamais usei...
jica

PATERNITAS disse...

Té que gosto do trema, do cinrcunflexo, do agudo. Dos ditongos e tritongos com suas regrinhas de bater palma para separar as sílabas.
Mas não gosto das análises morfosintáticas. Acho uma péssima idéia.
Sentirei falta dos meus amiguinhos.

ACho que sou dinosáurico....

*Ju* disse...

Isso vai dar uma confusão... quando tira o hífen tenho a impressão de estar escrevendo errado... Prefiro o jeito conservador...

Menina de óculos disse...

Do trema, eu não sentirei falta.

srsrsrss

:)

Ana Maria disse...

Ainda não comecei a estudar o português reformado. Essa queda de alguns acentos vai facilitar, mas por outro lado, era bom ser uma das poucas a saber algumas regras. kkkkkkkkk

Fabiana disse...

eu não sei até que ponto essas mudanças são positivas ou negativas.... E se realmente falamos "Português"!!! As nossas influências lingüísticas não se restringem somente à Língua Portuguesa, mas tb termos indígenas e africanos, além de outras influências... Não somente as praticidades q temos q pensar, mas as particularidades e influências culturais de cada um dos países que falam a "Língua Portuguesa"...

Stella disse...

Sil, confesso pra vc que não gostei da retirada do trema. Sempre falei tanto para os meus alunos sobre a importância de seu uso, sempre falei que "lingüiça" é diferente de "linguiça" e agora ele não será mais usado? Não gostei. Quanto aos outros acentos, eram desnecessários mesmo. Problema pra mim, continuará sendo o hífen. Vou estudar!