quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Preciso dar comprimido às minhas gatas, socorroooo!

Ontem levei a Pantera ao veterinário. A doutora indicou três remédios a serem tomados: dois deles são comprimidos e um é pomada. A pomada é fácil de aplicar, sem problemas. Mas os comprimidos....é uma verdadeira lição de paciência a inglória tarefa de enfiá-los na boca de um gato. No mínimo, você tem que colocar luvas protetoras, usar macacão de piloto de fórmula 1, capacete, um montão de acessórios para não se machucar. E se o gato não consegue fazer isso contigo, pode apostar que ele vai se vingar "machucando" algum objeto durante seu acesso de fúria.

A veterinária me disse que, caso não conseguisse dar-lhe os comprimidos, poderia levá-la ao consultório para que fizesse isso. Ok, mas a questão é: quem lhe daria então o remédio no domingo e no feriado? Preferi então tentar dar os remédios a Pantera eu mesma. Ando pesquisando pelo google maneiras diferentes de se tentar fazer isso. Em meio às pesquisas, encontrei esse texto, super engraçado, mas que tem um grande fundo de verdade. Sei que muitos já o conhecem, quem ainda não o leu,  pode clicar aí pois é garantia de boas gargalhadas.

O pior é que tenho de dar uma dose de um determinado remédio agora também pra MaluCat e outra dose daqui a 15 dias. Pra vocês terem uma idéia, desde ontem ela "faz fu" para Pantera e para mim. Só de passar a seu lado, a MaluCat já "me sopra" e levanta a pata querendo me atacar. Eu, hein...não sei se ela não está reconhecendo a Pantera com seu novo visual estilo siamês (ela passou por tosa e banho) e está me recriminando por "ter trazido um gato diferente para casa" ou se está com ciúmes porque não a levei também ontem à doutora...tô com medo dela.

Quanto ao novo visual da Pantera, aguardem o próximo post.

3 comentários:

Stella disse...

Sil, quase morri de rir lendo o texto "Como dar comprimido a um gato". Até chorei de rir!!! Muito engraçado! Mas na realidade é triste, já passei por isto e tive uma unha furada, sem falar nos arranhões e mordidas. E o pior, não consegui, o gato não tomou o comprimido. Nunca vi nada mais difícil. Disseram para eu misturar na comida, mas o bichano percebia e nem comia, passava fome. Desisti, ninguém em casa conseguiu. Fiquei tão traumatizada que pra Nina nunca tentei, pedi pra veterinária dar um único comprimido que ela precisou tomar. Nem sei se foi fácil ou difícil, porque não quis olhar. Trauma mesmo. Com a Nina, levei várias mordidas quando eu ia tirar os esparadrapos dela pra poder fazer os curativos da cirurgia. Bom, esta me morde até nos carinhos.
Ah, sua gata está tão diferente assim? Novo visual?

Daniel Savio disse...

Sil, mas será que elas não aceita melhor o comprimido fazendo um bolinho de carne?

Ou algo do gênero?

Espero que tudo sai bem, Botafogo foge quando descobre que vai ao veterinário.

Fique com Deus, menina Sil.
Um abraço.

Clara disse...

IAHUIAHIUAHUIAHIUAHIUAHIUAHIUAHUIAHIUAHAUIHAUIHAUIHAUIHAUIHA

CHOREIIIIII!!!!!

Nossa, com cachorro é tão ridiculamente fácil! É só enrolar em um pedaço de carne e pronto. Ele engole, fica feliz e nós também rsrss

Beijosss